... na beira da estrada, tá bichada ou tem marimbondo no pé!!!

domingo, 6 de setembro de 2009

Por um infeliz comentário...

Oi, gente. Quando alguém comenta aqui no blog, em qualquer post, mesmo que esse post seja antigo, o comentário vem direto pro meu e-mail. Isso facilita a minha vida, porque aí eu não preciso fuxicar todos os posts, desde o começo, pra ver os comentários e responder. Ocorre que há duas semanas eu recebi um comentário em um post antigo, Ver do que eu me livrei... não tem preço, que já até saiu daqui da página principal e foi pra página de postagens mais antigas. Olhem só o comentário que uma “Anônima” meeega nonsense escreveu pra mim:

Minha amiga, te falta sorte mesmo ou outra coisa...
Na lista dos seus ex, só tem coisa ruim!
Será que o problema não está em você?
Porque não deixa estes deuses do Olimpo que não tem resolvido nada e vá buscar o ÚNICO que pode resolver tudo?
Tá aí a sugestão de quem fez isso, e hoje é muito feliz ao lado de um homem com algumas graduações, mestrado e filhos lindos. Espero ter ajudado! Fica com Deus.

Tive de consertar uns errinhos de digitação, mas preservei os de pontuação. Olha a minha resposta:
Olá, coleguinha anônima. Só para constar, metade desses imbecis supracitados é crente. Eu já fui crente um dia, mas não me orgulho desse passado negro, simplesmente porque esse seu Deus nunca fez porra nenhuma por mim. Sou muito mais feliz agora que posso simplesmente ser eu mesma sem me preocupar com asneiras de "certo" e "errado". Você não ajudou nadinha com sua experiência de filhos lindos e, caso não tenha parado pra pensar, existe uma coisa chamada "verdade do texto", ou seja, nem tudo o que é escrito em literatura é verdade. Mas isso talvez o seu marido mega inteligente com Mestrado e muitas graduações possa te explicar. Outra coisa: por esses e outros comments anônimos fiz duas mudanças nas configurações do blog: proibi comentários anônimos e coloquei moderação. Agora o comentário só aparecerá depois que euzinha (a Rainha da Cocada Preta) deixar. Sem mais,

xoxo

Bruna.
Já queimei a mufa aqui tentando descobrir quem seria a tal “Anônima”, mas não descobri de jeito nenhum. Que eu me lembre, não tem nenhuma pessoa nas minhas listas de divulgação que se encaixe nesse perfil, o que facilita a minha vida na hora de soltar meu veneno, já que não sei mesmo com quem estou falando, então não preciso me preocupar em não ser grossa e nem ofender a pessoa. Bem feito. Se não fosse anônimo não passaria por isto. E por “isto”, eu me refiro à minha resposta e às considerações que eu vou fazer adiante.
Primeiro de tudo, a pessoa deveria saber que nem tudo o que reluz é ouro, ou seja, nem tudo o que se escreve em blogs é de verdade. E isso não vale só para blogs, vale também para romances, crônicas, contos e outras coisas, sejam elas publicadas na internet, em jornais, periódicos, livros impressos, e-books, etc. Por mais que haja semelhanças entre o texto e a vida de quem está escrevendo, nem tudo o que se escreve é de verdade. A gente sempre mescla os elementos e inventa coisas, então não dá pra tomar nada aqui como verdade. A gente só pode tomar por verdadeiros os textos de notícias de jornal, as biografias, os diários, etc.; e mesmo assim, sabendo que todos esses discursos são afetados pelo ponto de vista de quem escreve.
Em segundo lugar, odeio gente que te empurra a religião gola abaixo. Cada um no seu quadrado, né gente. Que saco! Se você acredita (ou quer acreditar), frequenta, tem fé, O PROBLEMA É SEU! Eu não gosto e tenho os meus motivos, pois experiência de vida a gente só adquire por conta própria. Não adianta vir gente daqui e dali achando que é superior, que vai pro céu e a gente vai pro inferno, que é melhor do que o resto da humanidade porque conhece a “verdade” e que pode revelar uma novidade baphônica que vai mudar a vida de todos os meros mortais. Francamente, a única verdade que eu sei – e que não dá pra contestar – é que esse povo é muito inconveniente, isso sim. Vive se metendo na vida dos outros e querendo influenciar o mundo. Que uóh!
No mais, só tenho a dizer que a minha intenção aqui no blog é fazer uma graça. Gosto de humor ácido e consigo fazer isso nos meus textos, mas o fato de eu escrever aqui não quer dizer que seja tudo verdade ou que tudo tenha acontecido comigo. Posso muito bem usar a vida dos outros e inventar coisas. Uma vez postei aqui um texto em co-autoria com uma amiga. Ela foi pra balada e eu não. Chegando lá teve uma situação engraçadíssima sobre a qual ela quis escrever. No final eu inseri uns comentários no texto pra ficar mais com a cara do blog. Pronto. Está aqui, mas eu nem vi acontecer e mesmo quem viu não escreveu tudo aquilo, porque eu mexi no texto. Espero que a Anônima leia isso, pra parar de falar besteira. Hunf!

UPDATE: olhem esse texto da minha amiga Cecilia. Falou todo o que eu queria e não consegui... hehehe...
http://clubedosrabujas.blogspot.com/2009/08/nao-pedi-sua-opiniao.html#comment-form

3 comentários:

Santa Cecilia disse...

Hahaha, mandou bem, Bruninha... olha, eu já passei por cada aborrecimento de ter que bater boca com a ralé que você nem imagina... gente que não sabe ler e que acha que sua opinião é muito importante, só porque ela levou anos para concluir o que um elefante concluiria em minutos. Como se fosse problema nosso.

Num blog onde colaboro, o vinhoecigarros.blogspot.com, um amigo meu postou um texto com o título "Post Tarja Preta: embalando num sono químico", que era super fino e sofisticado, a ideaia ali era sutil... mas um boboca viu como uma apologia às drogas e começou a mandar discursos moralistas... fomos irônicos nas respostas e o cara passou o resto da noite nos ofendendo e escrevendo asneiras... os posts da criatura foram apagados, mas é pra você ver... como eu falei no meu post no clubedosrabujas (e aproveito para agradecer a honra da citação :)), tem essa ralé para nos adorar ao avesso...

Ah, religião... essas pessoas deveriam perceber que citar isso é mais um motivo para não dar razão a elas. Eu diria:

Não queridinha, não desejo uma vida medíocre adorando Jesus ao lado de um marido e filhos para cuidar, abrindo mão das viagens, carros, roupas, homens lindos, viagens e festas para curtir, além de livros e champanhes... pode ficar com a vidinha de esposa religiosa pra você. Amanhã eu tenho um caso com o seu maridinho, se ele não for um velho careca e barrigudo. ;)andotb

Priscila disse...

To rindo até agora do comentário da senhora perfeita rsrs.
Ela deve ter uma família de comercial de margarina, com um marido cheio de graduações e mestrado e filhos lindos.
enfim, mas antes de um marido com tais qualidades, prefiro eu estar cheia de graduações, mestrado, doutorado no auge da minha carreira, e os filhos... são até um caso a pensar.
Mas e ela hein? o que será que ela é? Com essa família mara e esse marido repleto de qualidades, não deve sobrar muito espaço pra ela "brilhar" , caso contrário não estaria se gabando do único feito dela ter sido arrumar esse marido, "todo poderoso, detentor do saber".

Anônimo disse...

Uffa... li tudo... o post antigo, os comentários antigos, o post de hoje e agora comento. Que saga, hein? rsss

Estou contigo. Escrevo pra mim, para me fazer rir em primeiro plano. Espero continuar sempre assim.

Um beijinho e tudo de bom!

Ivan