... na beira da estrada, tá bichada ou tem marimbondo no pé!!!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Primeiro post do ano, primeira TPM do ano...

Oi, gente! Primeiro post “de verdade” do ano... Aêêêê... Que lindo! Está na hora de retomar a vida, e para este ano eu tenho planos para este blog e para mais um outro que farei. É um projeto novo, por enquanto surpresa, mas que deve sair até o meio do ano. Assim espero. E também espero que vocês gostem.
Hoje, além de escrever o primeiro post do ano, estou inaugurando uma outra coisa: a primeira TPM do ano... pqp!!! Acordei péssima hoje! Me arrastei da cama depois das dez da manhã e até agora – uma e cinqüenta e dois – ainda não consegui começar meu dia. Que inferno isso! O que me manteve de pé até agora foi uma xícara de café que tomei. E pensar que mais tarde ainda terei de sair para o dentista... buááááá... E pensar que eu tenho tantas coisas pendentes que precisam ser feitas... Mas não estou com um pingo de disposição. Que merda!
Nunca tinha percebido como a TPM interfere na minha vida. Acho que é a idade. A gente só começa a sofrer de TPM mesmo, lá pelos vinte e poucos. É aí que a coisa começa a ficar difícil... Até agora estava tudo bem, mas os vinte e poucos estão começando a pesar e eu estou aqui pensando em como é difícil conviver com isso. De um dia para o outro eu fiquei uns três quilos mais gorda, minha cabeça está pesada, minhas costas doem, meu estômago está embrulhadíssimo e eu não tenho vontade de fazer absolutamente nada.
Agora imaginem vocês se hoje fosse um dia em que eu precisasse acordar cedo, trabalhar, estudar, etc. Se eu não pudesse ficar em casa. Apesar de que eu estou em casa mas tenho um monte de coisas para fazer. Mas são coisas relativamente adiáveis. Imaginem só acordar cedo, fazer o café da manhã, arrumar os filhos para a escola, trabalhar o dia todo, voltar para a casa e ter de fazer o jantar, aturar criança gritando e marido reclamando enquanto assiste TV. Você lá com o umbigo no fogão e o babaca ainda se acha no direito de reclamar enquanto assiste ao Jornal Nacional. Depois ainda tem de lavar a louça do jantar enquanto o marido assiste ao futebol e antes de dormir dar umazinha, porque o babaca não consegue entender que durante a TPM a libido diminui e a dor de cabeça é verdadeira. Imaginem só, além dos problemas físicos, também sofrer de irritabilidade e sensibilidade em excesso, choro fácil, etc. Pois é. Ser mulher não é para qualquer um.
Tudo na vida tem um lado positivo. Agora, por exemplo, estou aqui pensando em como sou feliz sozinha em casa sem ninguém enchendo o saco, em como sou feliz dormindo sozinha. Hoje estava conversando com uma amiga e ela estava reclamando de um bofe aí com quem está saindo, que ele não a trata bem e tal. Fiquei pensando: já é tudo tão complicado, e a gente ainda tem que aturar esses idiotas sem noção? Já não basta sofrer com TPM, menstruação, gravidez e etc., e a gente ainda precisa aturar isso? Não deveríamos.
Quando lutamos pela igualdade entre os sexos não pensamos nisso e acabamos entrando em um caminho perigoso. Os homens usam nossas conquistas contra nós mesmas e, sem perceber, nós deixamos. Eles dizem: ué, vocês não lutaram por isso, então agora agüentem. Acontece que igualdade entre os sexos significa que assim como a mulher trabalha fora e paga metade das contas, o homem também deve ajudar na metade do serviço doméstico. Assim como o homem tem o direito e chegar estressadinho do trabalho e passar horas na frente da TV só mudando de canal, sem ver nada e sem dizer uma palavra, a mulher também tem o direito de se sentir mal por problemas hormonais e não fazer sexo se não estiver a fim. Cada um com sua natureza.
A gente não pode deixar que nos tratem de qualquer maneira porque um dia queimamos sutiãs em praça pública. Aliás, merecemos ser tratadas como rainhas, pois trabalhar todo mês com TPM, cólicas e menstruação, sem contar a gravidez que dá cansaço, falta de ar e um barrigão que precisamos carregar durante nove meses, muitas vezes em pé dentro de ônibus cheios, enquanto um homem imbecil está confortavelmente sentado na cadeira preferencial. Isso sem contar os sofrimentos aos quais nos submetemos para ficarmos gostosas, enquanto eles mal tomam banho. Queria ver um homem sobreviver a uma depilação de virilha com cera quente, fazer milagre para a maquiagem não derreter na balada, alisar o cabelo com chapinha e se sustentar durante horas num sapato de bico fino e salto agulha com a elegância que só uma mulher consegue. É por isso que devemos nos valorizar, porque somos especiais e pronto. Merecemos o melhor tratamento que um homem pode nos dar, mesmo porque, depois de conquistada a independência financeira, um homem não é mais um artigo tão necessário assim, de modo que para ficar ao nosso lado tem de merecer muito. Então é isso, cada vez que uma mulher se olhar no espelho deve ver uma vencedora que merece tudo de melhor que este mundo tem a oferecer. E merece tudo de melhor que um homem pode oferecer. Muitas de nós ainda precisam mudar a forma de ver a si mesmas, pensemos nisso. Por hoje é só. Um beijo para todos e me desculpem qualquer deslize com a linguagem, é que minha cabeça não está muito boa hoje por causa da TPM.

Um comentário:

Fabrício disse...

Muito divertido teu blog! Voltarei aqui mais vezes! Beijos e feliz 2009!

(www.fbasso.zip.net)