... na beira da estrada, tá bichada ou tem marimbondo no pé!!!

domingo, 26 de outubro de 2008

O caso da moeda

Bom dia, pessoas! Hoje é dia de votação mas aqui estou eu escrevendo o texto antes de sair para votar. Eu já disse que voto muito longe e blá, blá, blá, mas esse discurso vocês já estão carecas de saber. Essa semana vivi meu inferno astral fora de época. Tomara que seja verdadeira aquela teoria que diz que “é preciso mergulhar no caos para alcançar o cosmos”, e tomara que o cosmos que me aguarda seja bastante compensador. Já estou até vendo um “cosmos” moreno, alto, sarado, bem dotado, bom de cama, rico, inteligente e com um carrão importado último tipo. Completamente apaixonado por mim. Eu mereço, depois de tudo o que passei.
Aborrecimentos à parte, vamos ao tema de hoje. Vocês lembram do Senhor Tranqueira, um que me chamou para sair e quando eu entrei no carro ele disse que não tinha dinheiro? Pois é, a criatura me ligou na semana passada. Nessa altura dos acontecimentos eu já tinha até deletado o telefone dele da minha agenda e o msn dele da minha lista. Assim, quando o telefone tocou e eu vi aquele número desconhecido, atendi sem saber quem era. Afe! Eu sei que foi Deus que inventou o identificador de chamadas para nos livrar desse tipo de situação, mas ele ainda não inventou uma agenda com memória infinita e, além disso, o diabo inventou o número restrito. Só para atrapalhar. Aí eu atendi e ele disse que queria marcar pra sair e tal. Quase perguntei se ele tinha dinheiro dessa vez, mas mordi a língua até sangrar e consegui calar a boca. Desliguei o telefone com um “ok, a gente vê” e voltei a conversar com um amigo meu pelo msn. Contei a história e ele começou a me dar dicas de como se livrar de um chato. Nada como pedir ajuda a um homem nessas horas, pois eles são os reis do bafo. Dão o bafo na gente como ninguém. Ele foi falando e eu fui me identificando naquelas situações. Ele disse: “Quando ele ligar, você atende e diz que não pode falar. Uma hora ele vai cansar de ligar”. E eu me vi ali. Já fizeram isso comigo. (O_O) Ele disse pra eu enrolar e, se ele me chamasse para sair, era pra eu dizer que já tinha algo para fazer e deixar para outro dia que, é óbvio, nunca chegaria. Também já passei por isso. (O_O) Aí eu disse: “Cruzes! Isso é o que vocês homens fazes com a gente!” E ele: “Ué! Vocês não lutaram tanto por igualdade? Então pague na mesma moeda!” (O_O) Tô bege!
Depois de recolher meu queixo que despencou, pensei que ele tem razão. Eu hein! Depois de tanto sutiã queimado, de tanta revolução, depois de conseguir a tal da liberdade a um preço caríssimo, eu ainda tenho de aturar esses babacas sem noção? Nem morta! Agora dou uma de Scarlett O'hara e digo: “Nunca mais passarei perrengue novamente!”. Sim, porque trabalhar com cólicas e TPM, ajudar nas contas e ainda ter de ser uma boa dona de casa não é mole. Isso sem contar que além de dar conta de tudo a gente ainda tem que chegar à sexta-feira linda e com as unhas feitas, além de ter de trabalhar durante a gravidez com todo o cansaço e falta de ar. Com todo esse esforço, deveríamos ser tratadas como verdadeiras rainhas, isso sim! Muito sábio esse meu amigo. Preciso ouvir mais conselhos dele.
Cansei de bancar a maratonista para agradar ao sexo oposto. Eles que se danem, não me esforço mais um milímetro. Mesmo porque já deu pra sacar que, quando o cara tá a fim, quando o Senhor Coração Blindado se apaixona, ele fica e pronto. Se o cara tá dando uma de idiota-sem-noção é porque não está a fim e ponto final. Esse meu amigo conselheiro, por exemplo. Me deu essas dicas todas e é óbvio que ele já fez muito isso, mas quando se apaixonou pela namorada dele a coisa mudou. Esses dias eu tava fuxicando no Orkut e vi um conhecido meu que era o maior mosca de padaria. Não namorava ninguém, só ficava sem compromisso, fez várias garotas legais sofrerem, não criava raízes de jeito nenhum, morou em vários estados diferentes e até mesmo o filho ele só vê uma vez por ano, pois o garoto mora no Nordeste. Aí do nada o cara conheceu uma mulher que mexeu com ele. Se apaixonou de um jeito que dá até enjôo, de tanto açúcar. Em poucos meses de namoro já estão falando em casamento e tudo. Pronto: o amor faz milagres. É claro que não vou me trancar em casa e nem deixar de conhecer pessoas, mas está decidido: não passo perrengue e não me esforço mais. Uma hora o “cosmos” acontece. E aí, preparem-se para pegar meu buquê quando eu jogar. Podem se estapear à vontade, que uma hora todos vocês, meninos e meninas, vão mergulhar no cosmos. É só uma questão de tempo. Bem, por hoje é só. Beijos e até semana que vem.

2 comentários:

Bianca disse...

auhauahuahuah......curti o post...hauhaauhuah...achei bastante "não perca a fé", tomara mesmo,,pq homem hj em dia tá brabo!
como reza a lenda...jah q naum tem laranja, vai limão mesmo.....mas...e se naum tiver limão?.....será q serve banana?

Lara Gouveia disse...

Relaxa, querida. Hoje em dia se faz caipirinha com qualqer fruta. Além da famosa caipirinha de limão, tem também a de morango, a de maracujá e etc. Então não se desespere, qualquer fruta está valendo. Bjs!