... na beira da estrada, tá bichada ou tem marimbondo no pé!!!

domingo, 16 de agosto de 2009

Ensaio sobre a velhice


Dia desses eu estava indo trabalhar em uma segunda-feira de manhã beeem cedo. Aqui pertinho tem um mercado que fica em frente a uma banca de jornal e bem no meio do meu caminho. Aconteceu que nessa segunda-feira, antes das sete da manhã, eu passei e tinha uma fila enoooorme na porta do mercado que ainda nem tinha aberto. Um monte de velhos em plena segunda-feira chuvosa (preciso ressaltar isso), um frio do cacete, fazendo fila na porta do mercado. ¬¬

Outro dia eu li o seguinte trecho no Chistudo, em um post sobre coisas irritantes:

“Gente velha: Velhos só servem para produzir esgoto e saturar filas, além de serem pessoas inconvenientes (atrapalham trânsito, congestionam passagens estreitas com suas sacolas ENORMES, e o resto já citei acima quando falei de filas).”

O cara poupou minha saliva, gente. Desculpa, mas tenho que falar. E que se danem os politicamente corretos que eventualmente se achem no direito de me criticar. Tô nem aí, já disse que quem manda aqui sou eu e pronto. Entrou porque quis, leu porque quis. Agora deixa eu completar o raciocínio. O que essa gente estava fazendo na fila do lado de fora do mercado em uma segunda-feira chuvosa enquanto eu daria um dente da frente para poder dormir até mais tarde? Só que eu preciso trabalhar, né, por isso acordo com o céu escuro, mas quando eu for velha e aposentada vou dormir até pelo menos nove horas da manhã. Não entendo essa gente que acorda de madrugada sem necessidade, depois de passar uma vida inteira reclamando porque precisa acordar cedo e pegar ônibus cheio. Por que eles não aproveitam a velhice pra acordar tarde e passar um dia chuvoso em casa vendo um filminho? Tomando chocolate quente, comendo pipoca...? Eu hein!

Outra coisa: odeio gente velha que veste a camisa da velhice e não evolui com o mundo. Que nem minha vó, por exemplo, que adora causar com a desculpa de que está velha. Outro dia ela se engasgou com um pedaço de carne e ligaram aqui pra casa dizendo que ela tinha tido um derrame. (O_O) Ou essa gente chata que anda pela rua se arrastando bem no meio da calçada e não deixam os outros passarem, se achando os donos da razão só porque são velhos. Ou esses velhos desocupados que passam o dia com a bunda colada no sofá e resolvem sair pra colar a bunda no ônibus ou metrô, e ainda acham que você que acordou cedo, pegou ônibus cheio, trabalhou, estudou e chegou ao fim do dia morto de cansaço ainda tem de levantar e ceder o lugar. Ah, não levando mesmo! Só levando pra mulher grávida e deficiente físico, porque esses também precisam ganhar a vida. Os velhos que me desculpem, mas pra eles eu não levanto, não dou lugar na fila do caixa e nem me sinto na obrigação de nada. Pô, só porque o cara envelheceu tem de se tornar um estorvo? Quando eu ficar velha, quero ser uma velha lúcida, saudável e pretendo me adaptar às mudanças no mundo e na sociedade, porque é isso que deve acontecer, e não o contrário, como pensam algumas pessoas.

Mas voltando à fila do mercado: não estava atrapalhando a passagem nem nada, mas eu achei muito estranho e fiquei pensando no desperdício das horas que poderiam ser usadas para o soninho da manhã, chocolate quente, filme e pipoca. Essa gente não sabe aproveitar a vida, ai, ai... Fiquei foi com uma invejinha branca de todo aquele tempo livre que eu não tenho, pensando nas manhãs em que eu preciso acordar com o céu escuro, no ônibus cheio.....

5 comentários:

Santa Cecilia disse...

Hahahaha... ficou muito engraçado esse texto...

Olha, o que eu realmente não gosto são as velhas arrogantes da zona sul que acham o cúmulo um(a) jovem estar sentado(a) no banco vermelho do metrô, e até brigam por aquele pedaço de banco, já vi velha até batendo na cabeça de uma moça com guarda-chuva! Elas não ficaram nada respeitáveis ao envelhecerem... são sim é muito mimadas. Ficam cheias de "direitos".
E também nos concertos de música clássica. Porra, as tosses entre os movimentos das peças e os papeis de bala me dão nos nervos. Cara, eles tossem muito!! O pior é que se vc cochichar no ouvido de um amigo ao seu lado, vai ouvir uma saraivada de "shhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh" mais barulhento do que seu cochicho... é a velharada. Fora o fato de que muitos são meio surdos e super conservadores, acham tudo lindo e têm que gritar primeiro: BRAVO!!! E vêm te dar esporro se vc não seguir a etiqueta e ainda estiver usando uma roupinha sexy demais na opinião delas (as velhas ficam muito polícia com as meninas principalmente se forem mais bonitinhas). Sério, eu tenho história pra contar.
Cara, eu quero ser uma velha lindona dirigindo meu carro em alta velocidade e dormindo até as 10 h da manhã, saindo só pra andar de bicicleta e me divertir. Esse pessoal realmente "decide" ser velho, morrer em vida. O que é totalmente desnecessário. Pelo menos que não fossem inconvenientes com os outros... que se danem nas filas em manhãs chuvosas, já que eles gostam, mas que não me mandem sair do meu lugar nem me venham me mandar calar a boca numa apresentação de jazz... :P

Santa Cecilia disse...

Ah, depois entra no meu blog rabugento, a penúltima postagem foi sobre "A Classe Média e seus direitos", com direito a história parecida sobre velhas chatas. :P
clubedosrabujas.blogspot.com

Priscila disse...

ahh tb não entendo, esse povo que faz fila no mercado e que acorda mega cedo pra limpar calçada, eu sempre vejo isso, me dá nos nervos.
mas tb não sou tão radical assim, né, não é que velho não sirva pra nada, e as vezes eles tem que ir ao médico e etc, e realmente precisam pegar onibus, metro, essas coisas. Mas quando eu ficar velha pretendo ser inteirona, de bem com a vida.

Designer(a) disse...

Esse texto me lembrou um comentário que um colega meu fez há muuuuito tempo. Ele disse:

"Quando entro no ônibus e vejo um idoso, não levanto. Ele teve 70 anos pra estudar, trabalhar, crescer na vida e comprar um carro. Se não conseguiu,lamento."


Fiquei verde por um momento e sem reação.

Mas dando minha opinião:

Concordo um pouco com o text, mas tem umas coisinhas que descordo.Claro que tem velho mega mala, que não aproveita a aposentadoria e quer encher o saco dos outros, afinal, os "toscos" também envelhecem. Mas não podemos generalizar. Existem pessoas com dificuldades na vida.Pessoas que não tiveram oportunidade que nós temos, então tbm penso um pouco por esse lado.Me amarro nos "velhos-cabeça". Eles são legais, gostam de fazer cooper, ir a bons restaurantes, conversar com jovens....esses dou "mó" força. Mas os malas.....por favor, fiquem em casa e não usem ônibus à toa.

Atenciosamente;

Designer(a) Gráfica (versão chiquérrima)

Bruna Gonçalves disse...

Ai, gente! Amo os comments de vcs. Principalmente por saber que tem gente que compartilha das minhas opiniões bizarras e politicamente incorretas... hehehe... Concordo com o amigo que disse que o cara teve setenta anos pra comprar um carro. Realmente, eu ainda não tive tempio hábil pra conquistar certas coisas, portanto mereço sentar no ônibus. Beijos e continuem comentando. Adoro vcs!